11 de Dezembro de 2018
Pesquisar
Alertas SMS
Subscreva o serviço gratuito
Detalhe da Notícia
Freguesias de Alenquer recebem ações de formação em compostagem
O programa “Compostar outra forma de reciclar” tem 204 compostores a distribuir gratuitamente no concelho
As Uniões de Freguesias de Abrigada e Cabanas de Torres e de Carregado e Cadafais, foram as primeiras do município de Alenquer a receber a ação de formação em compostagem, prevista no programa “Compostar outra forma de reciclar”.

Iniciativa da Valorsul, entidade responsável pela recolha e tratamento dos resíduos sólidos urbanos de 19 municípios de Lisboa e do Oeste, este projeto consiste na distribuição gratuita de compostores, como forma de incentivar a valorização de 35% do lixo indiferenciado que tem como destino a inceneração ou aterro.

As ações de formação em compostagem destinam-se a quem se inscreveu previamente para receber um compostor e são marcadas de acordo com o número de inscrições em cada freguesia. No caso de haver um número de inscrições reduzido, é agregada a outra já existente, como no caso da segunda formação, que recebeu subscritores da União de Freguesias de Carregado e Cadafais e da freguesia de Carnota.

Ainda assim quem não se inscreveu previamente pode assistir à ação de formação, quer esteja interessado num compostor, ou simplesmente tenha curiosidade em saber mais sobre este tema.

No total são 204 os compostores a distribuir no município de Alenquer, existindo já cerca de cem inscrições e cerca de meia centena distribuídos nas duas ações de formação.

A compostagem é um processo conhecido e praticado desde a antiguidade, mas foi perdendo relevância com o surgimento dos adubos químicos, e consiste na transformação de matéria orgânica num fertilizante, rico em nutrientes a que se dá o nome de composto.

Este processo para além de ser gratuito, é menos “agressivo” no tratamento dos solos, reduzindo a presença do número de químicos na terra, e é também uma resposta para a redução de um número significativo de resíduos que ainda não são reaproveitados.

Segundo Susana Ferreira, formadora da Valorsul presente nas duas primeiras sessões de Alenquer, o processo de compostagem é bastante simples, mas tem regras que têm de ser cumpridas, daí a necessidade das ações de formação.

O equilíbrio entre “castanhos” (matéria desprovida de água) e “verdes” (matéria rica em água), é por exemplo, um dos elementos chave para o sucesso de todo o processo, como explicou a formadora, nas ações de formação que já realizou em Alenquer.

O contato permanente da matéria com o solo é outro factor essencial, pelo que o compostor tem que ser perfurado na base, como é o caso do modelo da Valorsul, ou não ter base de todo.

“A estrutura de um compostor é tão simples, que nem precisa de existir qualquer estrutura de todo”, explica Susana Ferreira. “Basta arranjar um local mais ou menos protegido do vento e onde não haja animais, e começar a empilhar a matéria segundo a regra dos castanhos e dos verdes, e a compostagem irá acontecer, mesmo sem paredes laterais ou cobertura”, esclarece.

De extrema importância, é também saber que matéria orgânica pode ser depositada no compostor, existindo alguns grupos restritos, como os dejetos de animais, gorduras, restos de carne e peixe e citrinos.

Outro elemento fundamental é o tempo, sendo a compostagem um processo lento, sobretudo quando se faz a primeira compostagem, podendo este processo inicial demorar até um ano.

Susana Ferreira garante, contudo, que a continuidade irá acelerar o processo de compostagem, sendo ainda factor determinante a quantidade de resíduos depositados no compostor, entre outros.

Na abertura da ação de formação, o vereador com a tutela do Ambiente, Paulo Franco, manifestou-se satisfeito com o número de aderentes a este projeto, manifestando-se convicto de que até final do ano serão distribuídos todos os compostores.

O autarca salientou ainda que a valorização dos resíduos é um dos grandes desígnios do Ambiente, recordando iniciativas que têm sido desenvolvidas junto das escolas, do aumento do número de ecopontos, sobretudo no alto concelho e da campanha de recolha porta a porta, nas vilas de Alenquer e Carregado.

“São iniciativas na sua maioria em articulação com a Valorsul, pelo que também temos a agradecer esta sintonia que existe entre Câmara e empresa, e a disponibilidade da Valorsul de participar e apoiar algumas das nossas iniciativas”, referiu.

No âmbito do “Compostar outra forma de reciclar” estão para já agendadas mais 3 ações de formação:

29 de setembro – sede da União de Freguesias de Alenquer (instalações da Vila Alta) – 19h

2 de outubro – sede da Freguesia de Ventosa (Atalaia) – 21:30h

5 de outubro – sede da Freguesia de Meca – 17h

Entretanto quem quiser aderir à compostagem ainda pode ter acesso a um compostor gratuito. Para tal basta preencher este formulário, e aguardar a resposta ao seu pedido ou então participar numa das ações de formação já agendadas e preencher o formulário de requisição.

No caso de Alenquer são 204 os compostores a distribuir gratuitamente, bastando para isso cumprir dois requisitos: viver no concelho e possuir um jardim ou uma horta.

Para mais esclarecimentos pode ainda contatar a Divisão do Ambiente do município de Alenquer, através do 263 730 900.

@import url(http://wwp.alenquer.oestedigital.pt/CuteSoft_Client/CuteEditor/Load.ashx?type=style&file=SyntaxHighlighter.css);@import url(/_css/ale_custom.css);
29-09-2018 Fonte: CMA
« Voltar
 Sub-Navegação
Categorias:
› Todas
› Juntas de Freguesia
› Segurança e Proteção Civil
› Obras Municipais
› Ação Social
› Educação e Ensino
› Ambiente
› Desporto, Recreio e Tempos Livres
› Saúde
› Agricultura
› Juventude
› Atividades Económicas
› Cultura
› Urbanismo
2006 - 2018 © Câmara Municipal de Alenquer - Todos os Direitos Reservados

Projecto Co-Financiado  Promotor  Desenvolvimento
Acessibilidade [Alt + D seguido de ENTER] D  POS_Conhecimento
FEDER União Europeia
FEDER
Associação de Municípios do Oeste Makewise - Engenharia de Sistemas de Informação