24 de Julho de 2019
Pesquisar
Alertas SMS
Subscreva o serviço gratuito
Detalhe da Notícia
Moradores do Bairro de Angra do Heroísmo conheceram plano de intervenção no âmbito do PARU
Inserido no Plano de Ação de Regeneração Urbana de Alenquer a reabilitação do edificado terá financiamento do Portugal 2020, Centro 2020 e FEDER
Os moradores do bairro de Angra do Heroísmo estiveram ontem reunidos com o executivo municipal de Alenquer, no âmbito do projeto de reabilitação do edificado daquele Bairro, inserido no Plano de Ação de Regeneração Urbana de Alenquer (PARU).

O bairro de Angra do Heroísmo é propriedade do município de Alenquer e foi construído no rescaldo das grandes cheias de 1967, para receber pessoas que ficaram desalojadas na sequência da tragédia.

Os edifícios são de piso térreo, de tipologia entre T1 e T2, e ficam situados em zona de encosta, acima da Escola Conde Ferreira, que também consta do projeto de reabilitação.

O bairro recebeu o nome de Angra do Heroísmo porque grande parte do dinheiro usado na sua construção, teve origem precisamente em donativos daquela cidade da ilha Terceira nos Açores, para auxiliar na reconstrução da vila.

Desde a sua inauguração, nunca recebeu obras de fundo e o objetivo é precisamente uma intervenção integral nos edifícios, com substituição da rede elétrica, canalização e esgotos, substituição de portas e janelas, recuperação de telhados, pintura, renovação de cozinhas e casas de banho, entre outras intervenções.

As obras que não deverão ter inicio antes de agosto, vão decorrer de forma faseada, primeiro nas habitações que não estão ocupadas de modo a permitir realojar os moradores nas intervenções seguintes, explicou o presidente do executivo.

Após a conclusão das obras, os moradores vão poder optar por permanecer nas casas onde foram realojados, ou manter a sua anterior habitação, explicou ainda Pedro Folgado.

As rendas vão sofrer uma atualização, mas sempre de acordo com os rendimentos do agregado familiar.

O presidente deixou ainda a garantia de que os moradores serão avisados com a devida antecedência do inicio dos trabalhos, manifestando-se convicto que os benefícios serão no fim superiores a quaisquer incómodos causados.

“As obras por mais que se tente evitar são sempre incómodas, mas estas são mesmo necessárias e quando estiverem concluídas as pessoas terão casas mais confortáveis, com outras condições, e no fim acredito que todos vamos concordar que valeu a pena”, afirmou o autarca.

O PARU – Plano de Ação de Regeneração Urbana de Alenquer, é uma de três áreas distintas, mas complementares, de intervenção do Plano Estratégico de Desenvolvimento Urbano de Alenquer (PEDU), que conta com cofinanciamento do Centro 2020, Portugal 2020 e FEDER.

As duas restantes áreas são o Plano de Ação de Mobilidade Urbana Sustentável (PAMUS) e Plano de Ação Integrado para as Comunidades Desfavorecidas (PAICD).

Já agendada está também a reunião com os moradores do Bairro do Areal, a 28 de janeiro no museu Damião de Góis. Em data a anunciar em breve, haverá também uma reunião com moradores da Urbanização da Barrada, no Carregado, no âmbito das intervenções a decorrer no âmbito do PAICD.

25-01-2019 Fonte: CMA
« Voltar
 Sub-Navegação
Categorias:
› Todas
› Juntas de Freguesia
› Segurança e Proteção Civil
› Obras Municipais
› Ação Social
› Educação e Ensino
› Ambiente
› Desporto, Recreio e Tempos Livres
› Saúde
› Agricultura
› Juventude
› Atividades Económicas
› Cultura
› Urbanismo
2006 - 2019 © Câmara Municipal de Alenquer - Todos os Direitos Reservados

Projecto Co-Financiado  Promotor  Desenvolvimento
Acessibilidade [Alt + D seguido de ENTER] D  POS_Conhecimento
FEDER União Europeia
FEDER
Associação de Municípios do Oeste Makewise - Engenharia de Sistemas de Informação