12 de Dezembro de 2017
Pesquisar
Alertas SMS
Subscreva o serviço gratuito
A minha rua
Freguesia do Carregado
Carregado, Casal Pinheiro, Torre, Guizanderia, Ferraguda, Meirinha, Obras Novas
    
    Freguesia criada a partir do desmembramento das freguesias de Cadafais, Santo Estevão e Triana.

    Tem uma área de 15,28km². Confronta a norte com as freguesias de Santo Estevão e Triana e concelho de Azambuja; a sul com o concelho de Vila Franca de Xira; a nascente com o rio Tejo e a poente com a freguesia de Cadafais.

Bandeira e armas »

 
 
Carregado


Carregado, anos 50

    Já existia, com este nome, nos finais do século XV. Registou grande crescimento durante o primeiro quartel do século XVI, incomparavelmente o maior registado no termo de Alenquer. De um fogo apenas, em 1497, subiu para 30, até 1527.

    A sua localização, no cruzamento de duas estradas muito importantes e próxima de um antigo porto fluvial, foi determinante na sua evolução. 

    Em 1855 é inaugurado novo serviço de carreiras diárias da Malaposta entre o Carregado e Coimbra.
    Mas a sua importância aumentará muito a partir do ano seguinte, 1856, com a inauguração do primeiro troço de caminho de ferro do país, que, partindo de Lisboa, terminava aqui. É hoje o centro da maior zona industrial e urbana do concelho, igualmente com a maior densidade populacional. 

    Destacam-se, no Carregado, duas grandes e antigas propriedades: a Quinta da Condessa e a Quinta de Santo António.

    O edifício residencial da primeira, apesar de algumas alterações, preserva as marcas arquitetónicas dos finais do século XVII. Chamou-se outrora Prazo do Mestre e também Quinta do Carregado. O atual nome deriva do facto de ter sido propriedade da primeira Condessa da Lousã, D. Mariana Joaquina de Basto Barém, filha de Luís António de Basto Barém, alcaide-mor da vila de Linhares, que aqui instituíra um morgadio, em 1715. A capela, dedicada a São Sebastião, data de 1669. Foi mandada fazer por Manuel Correia de Meneses Barém e sua mulher, D. Joana de Távora.

    Adquirida em 1877 pela família Pinto Barreiros, foi esta quinta sede de uma prestigiada ganadaria, cuja estreia ocorreu em 1931.
    À beira da velha estrada nacional se encontra o palácio da Quinta de Santo António, construído em finais do século XIX, pela família Vaz Monteiro, detentora, também, de uma ganadaria, bastante mais antiga e igualmente prestigiada, estreada em 1848.

    Também na Quinta do Campo, mais distante do lugar, existiu uma ganadaria, que pertenceu ao Marquês de Castelo Melhor e ao Visconde da Várzea. Esta grande propriedade, que foi talvez a maior do concelho, é hoje imóvel classificado.

    A igreja de Nossa Senhora de Fátima, hoje paroquial, foi inaugurada em 1956.

    A Associação Desportiva do Carregado foi fundada em 1950; o Rancho Folclórico do Carregado em 1969. Este organiza o Festival Nacional Infantil de Folclore e o Festival Nacional e Internacional de Folclore Adulto.

    Nas imediações do Carregado têm aparecido vários vestígios paleontológicos e arqueológicos.

    No poço do Casal do Torquato foram assinalados restos paleontológicos, mais precisamente, um molar de Elephas antiquus. O local foi visitado, em 1932, por Rui de Serpa Pinto e Hipólito Cabaço.

    Na Quinta do César, como na Quinta do Chacão, fez Hipólito Cabaço, na primeira ou segunda décadas do século XX, vários achados, entre eles, lascas de silex e quartzite trabalhadas.

    No Casal do Sarra foram encontrados núcleos e raspadores em silex, e também uma moeda medieval portuguesa.

    Nos casais do Tufo e da Cruz se acharam vários fragmentos de vasos cerâmicos, datáveis do período lusitano-romano.
 
 
Casal Pinheiro

    Próximo deste lugar se encontra um marco da Mala-Posta, datado de 1788, de cruzamento (Estrada que vem das Caldas da Rainha – Estrada que se dirige a Santarém), classificado, desde 1943, como imóvel de interesse público.

    O Centro Cultural Recreativo e Desportivo do Casal Pinheiro foi fundado em 1981.
 
 
Torre

    Chamou-se noutros tempos Torre Derribada.

    A Associação Desportiva do Lugar da Torre, fundada em 1979, organiza os festejos em honra de Nossa Senhora da Conceição, nos últimos dias de julho e/ou primeiros de agosto.
 
 
Guizanderia

    Aqui existia, em meados do século XVIII, uma ermida de Nossa Senhora dos Favores, de que era padroeiro o padre António de Figueiredo.
 
 
Ferraguda

    Durante o reinado de D. Afonso V, Fernando Teles tomou de aforamento um casal de terra na Ferraguda. A Quinta da Ferraguda pertencia, no início do século XVIII, a João Homem do Amaral.
 
 
Meirinha 

    Aparece como Marinha em 1497. Pertencia então à vintena de Alenquer.

    A Quinta da Marinha pertencia, em 1873, ao Conde de Resende.
 
Freguesias
e lugares
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
2006 - 2017 © Câmara Municipal de Alenquer - Todos os Direitos Reservados

Projecto Co-Financiado  Promotor  Desenvolvimento
Acessibilidade [Alt + D seguido de ENTER] D  POS_Conhecimento
FEDER União Europeia
FEDER
Associação de Municípios do Oeste Makewise - Engenharia de Sistemas de Informação