Página Inicial
18 de Outubro de 2021
Pesquisar
Alertas SMS
Subscreva o serviço gratuito

Empreitada de “Substituição do QGBT do Complexo Municipal da Barnabé e Instalação de Postos de Carregamento de Veículos Elétricos”






  Empreiteiro: Telcabo – Telecomunicações e Eletricidade, S.A.  

Fase atual:  Concluída



Valor contratual (C/IVA): 78.969,79€



Prazo de execução: 90 dias





 

Descrição: O Município efetuou a candidatura ao fundo ambiental, para o financiamento à “substituição de veículos de serviços urbanos ambientais por veículos elétricos destinados à mesma utilização no âmbito das competências nas áreas de limpeza urbana, de jardins e na prestação de outros serviços ambientais, visando a redução dos consumos e das emissões poluentes e, consequentemente, reduzir os custos diretos e indiretos na sua utilização” bem como ao financiamento para a aquisição de postos de carregamento de veículos elétricos, a qual foi aceite e as viaturas e postos de carregamento já se encontram na posse do Município.

Através do programa de Apoio à Mobilidade Elétrica na Administração Pública (PAMEAP) 1.ª Parte, no qual está contemplado, segundo indicação do relatório preliminar disponibilizado no dia 20 de dezembro de 2019, o financiamento de 2 viaturas 100% elétricas e de 2 postos de carregamento semirrápidos.

Entretanto, encontra-se em processo de submissão, também no âmbito do Programa de Apoio à Mobilidade Elétrica na Administração Pública (PAMEAP) 2.ª parte, a de candidatura para mais 2 viaturas 100% elétricas e 2 postos de carregamento semirrápidos.

Atualmente o Município tem na sua frota 4 (quatro) veículos 100% elétrico e está previsto a chegada de mais 7 (sete) viaturas em regime de aluguer operacional de veículos elétricos ao abrigo da Central de compras da OesteCIM.

Com as viaturas que existem atualmente no município e as que está previsto chegar, a frota de veículos elétricos pertencente ao município vai ser de 11 (onze) viaturas, podendo chegar às 15 (quinze) com a aquisição das 4 (quatro) viaturas através do Programa de Apoio à Mobilidade Elétrica na Administração Pública (PAMEAP) 1.ª e 2.ª parte.

Assim no imediato é necessário criar condições técnicas para que seja possível carregar todas as viaturas elétricas (onze viaturas), sem por em causa a infraestrutura elétrica, o funcionamento dos serviços localizados no complexo municipal do Barnabé e que não ponha em causa a gestão operacional diária da frota.

De modo a não comprometer a gestão operacional diária da frota, foi verificado com o responsável da mesma, a necessidade de se proceder à instalação de imediato de 3 (três) postos de carregamento de veículos elétricos, 2 (dois) que se encontram na posse do Município e 1 (um) adquirir com o processo de substituição do QGBT.

Através do programa de Apoio à Mobilidade Elétrica na Administração Pública (PAMEAP), poderão ser instalados mais 4 (quatro) postos de carregamento de veículos elétricos, ficando a estação de carregamento com 14 (catorze) pontos de carregamento.

O Quadro Geral de Baixa Tensão que existe no Complexo Municipal da Barnabé, que é responsável pela distribuição de energia elétrica para todo complexo, encontra-se a necessitar de ser totalmente remodelado, uma vez que é muito antigo e em virtude das adaptações que foi sujeito para dar resposta às necessidades que foram surgindo, não está nas melhores condições de segurança, pondo mesmo em risco o abastecimento de energia elétrica a todo o Complexo Municipal da Barnabé, sendo assim premente a sua substituição.

O QGBT foi dimensionado de modo a que seja possível efetuar a alimentação de 10 postos de carregamento de veículos elétricos.

Com a aquisição dos veículos elétricos é necessário proceder-se a instalação de uma estação de abastecimento de veículos elétricos, sendo para isso necessário proceder-se à reformulação do QGBT de modo a ser possível alimentar os postos de carregamento através do mesmo.

O Complexo Municipal da Barnabé é alimentado por um PTC de 250kVA (360 A), sendo atualmente consumido pelo funcionamento das instalações cerca de 88kVA (127 A), fincando assim disponível para ser utilizado pelos postos de carregamento 162 kVA (112 A).

Os postos de carregamento que foram financiados são do tipo semirrápidos de 22 kW, estando os mesmos equipados com dois pontos, sendo assim, temos de ter a potência disponível para cada posto de 44kW (63 A).

Com a instalação dos três postos de carregamento verifica-se a necessidade de ter disponível 132kVA (190 A) para os postos de carregamento.

Se os carros carregarem no período de funcionamento das instalações municipais, a potência que existe disponível poderá não ser suficiente.

Se forem instalados todos os postos de carregamento necessários para satisfazer as necessidades de funcionamento da gestão operacional diária da frota, a potência que os postos de carregamento poderão consumir é superior à disponível no PTC, podendo por em causa o fornecimento de energia aos serviços municipais.

De modo a ser possível ter a potência que não é consumida pelo funcionamento dos serviços municipais para os postos de carregamento, foi previsto no projeto de substituição do QGBT um sistema de gestão de carga.

O sistema de gestão de carga que foi pensado/projetado, tem como objetivo de gerir as potências consumidas em tempo real, de modo que em caso algum seja ultrapassada a potência total disponível no PTC, dando sempre prioridade aos consumos dos edifícios municipais.

Tendo-se verificado a necessidade da implementação do sistema de gestão de carga, foi consultado o mercado de modo a se escolher um sistema que fosse compatível com os postos já adquiridos e que fosse versátil no sentido de obter o máximo de informação possível, nomeadamente os consumos de cada viatura e os respetivos custos com o consumo de energia e a repartição dos mesmos pelos 4 (quatro) períodos horários. O sistema previsto também vai ter a possibilidade, caso se pretenda, de programar o período em que é possível carregar os veículos elétricos. Esta opção foi equacionada tendo em conta se os carros carregarem nos períodos de hora de ponta, a energia é mais cara e é duplamente faturada (energia consumida mais a potência consumida em horas de ponta).

Com a intervenção de substituição do QGBT, foi aproveitada a oportunidade de se proceder à sua deslocalização de modo a retirar o mesmo da zona onde atualmente funcionam serviços técnicos do Município e instala-lo numa zona técnica a ser construída. Foi tomada esta decisão no sentido de restringir o acesso ao quadro uma vez que o mesmo só deve ser operado por técnicos com formação para o efeito bem como retirar a bateria de condensadores que se encontra no mesmo espaço onde atualmente se encontra instalado o QGBT, que quando se encontra em funcionamento faz barulho que incomoda quem se encontra a trabalhar no espaço.

Durante o projeto do quadro verificou-se a necessidade de se proceder à substituição do cabo que interliga o PTC ao QGBT, uma vez que o mesmo não permite disponibilizar os 250kVA do PTC no QGBT.

Com a deslocalização do QGBT para um novo local, foi necessário prever um quadro parcial (QP01) que irá ficar na zona onde se encontra atualmente o QGBT, sendo a função deste alimentar os circuitos de iluminação e de tomadas desse espaço.

Será necessário também proceder-se ao prolongamento de todos os circuitos/cabos desde o local onde se encontra o QGBT atualmente até ao novo local do QGBT.

Todos os cabos a serem instalados ficarão alojados em tubagem existente.

FOTOS:

  


 
     
     
     
2006 - 2021 © Câmara Municipal de Alenquer - Todos os Direitos Reservados

Projecto Co-Financiado  Promotor  Desenvolvimento
Acessibilidade [Alt + D seguido de ENTER] D  POS_Conhecimento
FEDER União Europeia
FEDER
Associação de Municípios do Oeste Makewise - Engenharia de Sistemas de Informação